terça-feira, maio 28, 2024
Destaques da Semana

Governo oficializa proposta da Carreira Indigenista

A proposta tem como referência a carreira ambiental e deve ser submetida à deliberação dos servidores em assembleias em todo o país

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) apresentou na quarta-feira, 4, a proposta oficial da Carreira Indigenista e do Plano Especial de Cargos (CI/PEC) dos servidores da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai). A proposta tem como referência a carreira ambiental e deve ser submetida à deliberação dos servidores em assembleias em todo o país. No DF, o Sindsep-DF convocou os servidores para assembleia nesta sexta-feira, dia 6, às 14h, em formato híbrido (presencial e virtual). Neste momento, os servidores só poderão opinar se aceitam ou rejeitam a proposta em sua íntegra, pois não é possível apresentar emendas ao texto.

Embora a tabela salarial tenha sofrido modificações ao longo da negociação, as entidades sindicais representativas do setor – Condsef/Fenadsef, Sindsep-DF, Ansef e INA – recomendam a sua aprovação. “Entendemos que a proposta é um avanço importante, fruto da nossa mobilização e unidade. Iniciamos a luta em 2022 com uma greve em que cobramos do governo genocida a responsabilização pelas mortes dos indigenistas Bruno Pereira e Maxciel dos Santos e do jornalista Dom Philips. Já no governo Lula, a nossa luta continuou com a realização de 27 vigílias semanais em frente ao MGI e à Funai, e outras diversas atividades que arrancaram o novo plano de carreira e também avanços nas questões que envolvem segurança e condições de trabalho”, relembra a indigenista Mônica Carneiro, diretora da Executiva do Sindsep-DF.

Ela também ressalta a importância do apoio material, político e jurídico do Sindsep-DF para a conquista dos servidores da Funai. “O sindicato foi fundamental para a nossa organização e mobilização. Oferecemos toda a estrutura necessária para a realização dos atos e vigílias, com som, faixas, panfletos, cartazes, cadeiras, água, entre outros. Além do suporte político e jurídico que fez toda a diferença para participarmos das mesas de negociação”, concluiu.

Outros pontos

O MGI acatou ainda os pontos apresentados pelas entidades sindicais na reunião de 13 de setembro, que serão firmados em acordo à parte do plano de carreira. Entre outros itens, o acordo define o cronograma de implementação e que a carreira indigenista acompanhará a ampliação remuneratória da carreira ambiental, em eventuais modificações futuras.

Créditos: Sindsep-DF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *